segunda-feira, 20 de novembro de 2017

Caixa Cor de Rosa


No dia 28 de outubro aconteceu o

"Reencontro das Aviadoras". 

O que é isso? Eu explico, logo após contar como conheci o grupo.


(texto e fotos: Solange Galante)

Em busca de histórias e experiências para me inspirar quando eu estava reescrevendo "A Ás", meu romance de aviação lançado no ano passado, durante muitos anos me aproximei das mulheres pilotos da  aviação brasileira, especialmente das pilotos da aviação comercial, para conhecer suas histórias profissionais. Em consequência, fiz amizade com várias delas e acompanhei sua evolução profissional nas companhias. E participei das primeiras reuniões delas, na época, especialmente pilotos do grupo Varig, no grupo Aviadoras, para discutir coisas tão simples para elas quanto complicadas para as empresas aéreas se adaptarem, como uniforme, jornadas de trabalho quando da gravidez e outras particularidades que ainda seriam novidades na aviação.

Entre as mulheres que conheci, algumas não voam mais, tendo trocado a aviação por outras atividades ou pela vida exclusivamente familiar. Algumas também se dedicaram à acrobacia aérea. Várias foram barradas na maior companhia aérea brasileira pelo preconceito do presidente da mesma mas quando ele morreu elas, enfim, tiveram sua chance (não acho que foi praga, não, rs).


Minha primeira reportagem em revista especializada sobre mulheres pilotos brasileira eu escrevi e publiquei em 1996. A aviação comercial só tinha dez delas. E mesmo o número tendo crescido, hoje, segundo a ANAC, mal supera 30 Pilotos de Linha Aérea, num universo de mais de 3.700 PLAs de ambos os sexos. E, em 21 anos, os problemas e o preconceito continuam.


Após anos sem se reunirem, e agora sob a iniciativa da jovem Rosiane Silva, de Belém, várias da "pioneiras" como as Cmtes. Arlete, Kalina e Teresa Parnes, entre outras, estiveram presentes, mais inúmeras mulheres de gerações posteriores e representantes da novíssima geração, cursando ciências aeronáuticas e aviação civil, participaram desse "Reencontro" que, todas esperamos, seja repetido sempre para que a troca de experiências e a discussão de temas relevantes seja geral e contínua!

​As fotos a seguir resumem um pouco do que foi esse agradabilíssimo Reencontro, nesta Caixa Cor de Rosa especial de nosso Blog!





Coordenador do curso de Aviação Civil da Universidade Anhembi-Morumbi, o Prof. Édson Gaspar se pronunciou na abertura e depois deixou as mulheres à vontade enquanto voltou para casa, onde ele é minoria entre as mulheres (esposa e filhas), para usufruir do sábado.


Sandra Coelho, Roseny, Soninha, Teresa Parnes e Kalina: mulheres, sempre unidas


A Cmte. Teresa Parnea, da Azul, uma das pioneiras da nossa aviação comercial, foi a apresentadora oficial.


Uma breve apresentação das pioneiras da a viação brasileira. Esta foi a "Joaninha".


Uma de nossas grandes damas, a Arlete, esteve presente em carne e osso também!


A Vasp admitiu mulheres pilotos ainda antes da Varig, onde o maior obstáculo foi seu presidente na época.


Também presente em carne e osso, a Cmte. Kalina se aposentou recentemente, tendo concluído sua carreira na Emirates.


Na Transbrasil, uma das mulheres de destaque foi a Cmte. Evelyne, com quem tive o prazer de voar em 1995.


As reuniões das aviadoras começou por iniciativa das mulheres da Varig.


Outra pioneira presente em carne e osso ao evento.


Pioneira e sábia, a grande Anésia!



Dra. Paula Moreira deu um show na palestra de neurociência e fatores humanos.



Mônica Edo falou sobre essa arte da qual as mulheres também participam.


Que tal uma pista de decolagem para recepcionar as mulheres com asas?


A Gol foi uma das patrocinadoras. 


Belas imagens de um vídeo apresentado durante a palestra da Mônica Edo.


As mulheres e as cambalhotas.


Márcia Mammana foi uma das inspiradoras do meu livro "A Ás".


Kalina, com seu emocionante depoimento e autoridade de mulher que chegou ao topo.


Teresa, Arlete, Claudine, Dra. Paula, Mônica Edo e Kalina: mulheres que fazem pela aviação! 


É sempre bom acompanhar a trajetória de tanta gente bacana! Parabéns, mulheres!

segunda-feira, 13 de novembro de 2017

Diretamente dos nossos "Archivos"

OS BOEING 757, 777 E 767 PROJETADOS EM... 1978!!!

Em maio e junho de 1978, a saudosa Aviação em Revista publicou em, sua edição 451/452, os novos projetos da Boeing naquela época. Os hoje famosos 757, 767 e 777 eram bem diferentes de como se concretizaram anos depois!!!






Pensar para Voar

– “PENSAR PARA VOAR” –

 (PENSAMENTOS E FRASES RELACIONADOS À AVIAÇÃO)


Que saudades quando as empresas aéreas eram Varig, Vasp, Transbrasil, Pantanal, Rio Sul, Nordeste etc... Todas transparentes, podiam dar informações que nunca foram sigilosas, seus pilotos falavam sem medo de serem punidos etc. Por isso, hoje se precisa recorrer a fontes anônimas, sem rosto, fotos de celulares feitas por amadores e por aí vai. Isso dificulta ser jornalista nos dias de hoje, onde só há punição para as pessoas verdadeiras, e as pessoas falsas andam por aí ocultando informações públicas e essenciais." (Solange Galante)

sexta-feira, 10 de novembro de 2017

Plantão Caixa Preta

VOLTARÁ A VOAR O PT-ZNF?

(É a pergunta que só o tempo responderá)

Nossa fonte acredita que não mesmo:


Mais do que isso, o tempo provará se o incidente grave foi quase um gravíssimo acidente mesmo ou apenas um testezinho de estol corriqueiro.
Observem também, caso o referido protótipo retorne ao voo, bem como os outros protótipos, modificações externas que possam ser incluídas, como aletas, geradores de vórtice etc.

Links diretos para quem quer acompanhar conosco o caso:

https://caixapretadasolange.blogspot.com.br/2017/10/plantao-caixas-preta.html
https://caixapretadasolange.blogspot.com.br/2017/10/plantao-caixa-preta_23.html
https://caixapretadasolange.blogspot.com.br/2017/11/noticias-caixa-preta_8.html


quarta-feira, 8 de novembro de 2017

Plantão Caixa Preta


VOLTARÁ A VOAR O PT-ZNF?

(e o silêncio da Embraer continua... enquanto isso...)


(Atualizado às 22h05 de 08.11.2017)

Hoje a revista Aero Magazine (aquela que esteve secretamente dentro do Antonov 225) publicou  "com exclusividade a confirmação do que ocorreu com o protótipo número 1 do programa KC-390, o PT-ZNF, no dia 12 de outubro último "  (sic) " Vejam, em : http://aeromagazine.uol.com.br/artigo/confirmado-falha-no-voo-de-testes-do-kc-390_3704.html

Além de não ter dito nada consistente de que não soubéssemos, demorou para analisar o fato. Depois, tentei pessoalmente colocar um comentário na página da revista na internet e mais uma vez (já tinha acontecido com o Facebook por ocasião da visita misteriosa ao Antonov) ele foi censurado. Mas sabiamente o fotografamos para provar que um órgão de imprensa não respeita a opinião alheia. Lamentável!

Enquanto isso, a Embraer continua evitando comentar oficialmente o que aconteceu. Mesmo sabendo, certamente, que os internautas estão dando a maior força ao projeto, o maior apoio ao avião e à empresa (EU também), e que o KC-390 está sendo considerado muito forte, robusto, até, com algum exagero, indestrutível!

Quem sabe com a repercussão no portal UOL ela não venha a público esclarecer algo que em nada causa desmerecimento ao projeto. 

Abaixo, os flagrantes do meu comentário censurado:





Pior do que isso é acreditarmos que outras revistas, elas sim, não citarão nem uma linha a respeito... afinal, a Embraer é uma grande anunciante, não só das especializadas...

ATUALIZAÇÃO:

Conversando com nossa fonte, ela NEGA que tenha sido como citado na reportagem. E, tem mais: segundo ele, já aconteceu a mesma coisa com o protótipo PT-ZBA da Embraer, protótipo perdido devido ao violento estol.
Abaixo, algumas fotos de nossa conversa (mantemos a fonte como anônima pela sua grande proximidade à Embraer):





Mas uma  opinião é unânime na internet: A Embraer precisa explicar oficialmente para evitar as especulações.


sexta-feira, 3 de novembro de 2017

Plantão Caixa Preta

COMO A POLÍTICA INFLUENCIA ATÉ A JARDINAGEM...

O jardim da Infraero em Congonhas em 5 de setembro de 2017, quando estava praticamente certa a privatização do Aeroporto de Congonhas. (Foto: Solange Galante)




O jardim da Infraero em Congonhas em 3 de novembro de 2017, quando é praticamente certa a manutenção de Congonhas sob administração da Infraero... (Foto: Solange Galante)


quarta-feira, 1 de novembro de 2017

NOTÍCIAS CAIXA PRETA

PARCERIA ENTRE UNITED AIRLINES E EDUARDO KOBRA APRESENTA OBRA INÉDITA
E LEILÃO BENEFICENTE

(TEXTO: Assessoria Zeno Group e Solange Galante (edição); Fotos: divulgação)




Como parte das comemorações dos 25 anos de operação no Brasil, a United Airlines anunciou uma parceria com o artista Eduardo Kobra, que idealizou e produziu uma obra inédita inspirada na companhia. O conhecido muralista brasileiro, com obras espalhadas em grandes cidades ao redor do mundo, homenageia a companhia aérea estadunidense por meio de tela que estampa uma aeronave com traços ricos e tridimensionais, além de muita cor, características marcantes nas obras do artista.

Sobre o resultado, Kobra comentou que a inspiração veio do projeto Muro das Memórias, em que busca através da arte resgatar a memória das cidades e países. “Optei por desenhar um avião de anos atrás para homenagear toda a história da United”, afirma. A obra foi doada ao GRAACC, hospital filantrópico especializado no tratamento de crianças e adolescentes com câncer, no último dia 24, terça-feira, durante evento comemorativo que contou com a presença de funcionários, clientes e parceiros da United. A instituição organizará  no próximo ano um leilão, online e aberto ao público em geral, com o objetivo de arrecadar fundos para continuar combatendo o câncer infantil. “Somos parceiros do GRAACC há 7 anos e optamos por fazer algo especial para a instituição nesta celebração de 25 anos da companhia. Proporcionar que organizem um leilão desse porte para arrecadar fundos é muito significativo para nós, ainda mais com uma obra de um artista de alto nível como o Kobra”, comentou Lucimar Reis, diretora da United no Brasil (FOTO).  



A obra mede 1,98 x 1,2 metro e terá réplicas em serigrafia, com dimensão de 70 x 50 cm. Esta é a terceira vez em sua carreira que o artista assina serigrafias.



Essa parceria entre Eduardo Kobra e a companhia aérea também vai possibilitar ao artista que realize um de seus próximos projetos, no qual tem se dedicado a estudos e pesquisas nos últimos dois anos. Trata-se da concepção de mais de 20 murais em Nova York.


terça-feira, 31 de outubro de 2017

COMIDA DE AVIÃO


Voltando a publicar nossa mais deliciosa seção, percebi que ainda não havia colocado as fotos de voo que fiz com a Lufthansa em junho passado. O voo 506 (FRA-GRU) no Boeing 747-8 teve, na Classe Executiva da aeronave D-ABYL minha seleção como segue: (todas as fotos de Solange Galante)

JANTAR

Aperitivo número 1


Carne Black Angus em fatias finas com creme de leite ao limão, castanhas doces e queijo Tête de Moine (suíço). Vinho branco italiano festival Sauvignon safra 2015/2016.


Aperitivo número 2


Confit de lagostim com anis estrelado, molho rouille e salada de antepasto.


Prato Principal


Truta do Ártico com brócoli e risoto de pérolas de cevada. salada de alfaces da estação com molho Thousand Island (feito com maionese, ketchup, condimento adocicado feito com pepino em conserva, vinagre, pimenta preta e sal). 


Porção de queijos


Queijos Chaumes, Gouda e de leite de cabra com Chutney de tâmara, gergelim e mel.




Abri mão da sobremesa, que era sorvete ou frutas frescas. Mas um par de chocolatinhos alemães me satisfez bastante!



CAFÉ DA MANHÃ


 Creme de coalho com variedade de frutas silvestres mais ovos mexidos com cogumelos fritos e presunto de Parma com queijo Brie. Geleia vermelha e pão. Não bebo café, então o leite é puro.



quarta-feira, 25 de outubro de 2017

NOTÍCIAS CAIXA PRETA

COMEÇA AMANHÃ A EXPO MARTE



A EXPOMARTE é a nova feira aeronáutica de São Paulo, facilmente acessível por carro, metrô e ônibus e que pretende reunir grandes players da área no espaço do Parque de Material Aeronáutico paulistano (PAMA-SP), no Campo de Marte. Além das áreas dedicadas aos expositores para compra e venda de aeronaves, peças, equipamentos e serviços, tanto no pavilhão quanto no pátio, a feira traz uma gama de atividades em auditório e eventos simultâneos, como a Heliexpo Brasil 2017, dedicada às aeronaves de asas rotativas.

Acontecerá também uma inédita venda de livros de aviação com a presença dos principais autores: Solange Galante, Mauro Godoy, Lucita Briza, Ricardo Beccari, Junicley Soares e  também livros de nosso saudoso jornalista e amigo Roberto Pereira de Andrade, o maior especialista, até hoje, da história da indústria aeronáutica brasileira.

Os livros comercializados serão:
'Nas Asas do Líder - Biografia Oficial do Coronel Braga" (Solange Galante)
"A Ás" (Solange Galante) 
"Ada, Mulher, Pioneira, Aviadora" (Lucita Briza)
"Museu Asas de Um Sonho" (Ricardo Beccari e Ramón Barazal)
"Contatos Aviação e Arte" (Mauro José de Godoy)
"Cambalhotas da História" (Junicley Soares)
"Construção no Brasil - 100 anos de história"(Roberto Pereira de Andrade)
"Aircraft Building - Brazilian Heritage" (Roberto Pereira de Andrade)
"Diário de Bordo - Uma visão bem humorada do cotidiano da aviação" (Fernando Crescenti e Renata Cabral)

Prestigie! Mais informações: http://www.expomarte.com.br/

segunda-feira, 23 de outubro de 2017

Plantão Caixa Preta

VOLTARÁ A VOAR O PT-ZNF? (CONTINUAÇÃO)

Logo após o último feriado e também na semana passada, após muitos comentários desencontrados via redes sociais, e após termos recebido informações de fonte muito próxima da Embraer, rebatemos a tese de que foi apenas um voo normal de ensaios aquele que, no último dia 12 de outubro, resultou em pouso antecipado do PT-ZNF, o primeiro protótipo do KC-390, promissor avião multimissão militar de transporte da fabricante brasileira. Ao contrário da nota – oficial, mas não expedida amplamente, ou seja, apenas para quem a solicitava – redigida pela Embraer, o jato sofreu um estol abrupto – desceu aproximadamente 17 mil pés em pouco mais de um minuto, chegando a apenas mil pés do solo – após estol do estabilizador horizontal e antecipou seu retorno à pista de Gavião Peixoto declarando ao controle "Mayday". Durante a queda, o avião ultrapassou os parâmetros de força G e de velocidade possíveis de registro pelos instrumentos. A imagem abaixo mostra a variação de velocidade e altitude que fogem ao teste de estol normais, realizados sempre com total controle e rápida recuperação.



Indagada a respeito de mais detalhes, a fonte – que, pela proximidade com a Embraer, não quer se identificar, e, para isso, a Constituição brasileira garante seu sigilo – não recusou comentar mais e, em acréscimo à nossa notícia de 18 de outubro (acesse http://caixapretadasolange.blogspot.com.br/2017/10/plantao-caixas-preta.html) , disse: 
"O avião perdeu um flap e outros pequenos pedaços estruturais, mas o mais importante foi, sem dúvida, o flap. Arrancou junto atuadores, roldanas, polias etc. Lá na Embraer, estão com dificuldade de avaliar o fator G atingido. Posso afirmar que 4 G negativos foi medido e comprovado porque é o batente do medidor. Foi mais, portanto, mas para se saber quanto será necessário calcular periciando o quanto o avião teve de deformação estrutural para chegarem a alguma conclusão."

E não ficou só nisso:

"Eu afirmo que esse mesmo avião, no ano passado, já havia sofrido outro dano estrutural em um voo chamado 'stall natural', sem gelo (natural ou artificial), e serve para medir o maior coeficiente de sustentação em função do ângulo de ataque. O avião estolou e despencou também mas, ao contrário do dia 12 passado, não entrou no dorso, atingiu apenas G positivo, mas também foi sério e não previsto. O que eu soube foi que os pilotos tiveram dificuldade para limitar o ângulo de ataque até o máximo durante os ensaios porque não tinham acesso a medidor de AOA (angle of attack), apenas o engenheiro de voo de ensaio a bordo teve acesso a esse parâmetro. O que não é usual neste ensaio específico."

Desde nossa divulgação do dia 18 a repercussão na internet foi acrescida de comentários de toda ordem, alguns sérios, outros acreditando que se tratava de teoria da conspiração, sabotagem, brincadeirinha de mau gosto etc, mas instigou a curiosidade de leigos e de especialistas em aviação. Meus comentários pessoais são estes, resumidamente:

1) Ensaios e voos de certificação existem para isso mesmo, ver onde a aeronave precisa de ajustes e, com certeza, o programa KC-390 receberá esses ajustes. É mais do que natural.

2) Todas as grandes indústrias aeronáuticas já passaram por problemas como esse, em seus novos projetos. Defendo, no entanto, que os fatos sejam esclarecidos, e não ocultados – a Embraer simplesmente blindou seus funcionários, não se toca no assunto, e pronto. Como no caso das falhas das baterias do Boeing 787, por exemplo, tudo deveria vir às claras.

3) O KC-390 não é um avião "de fundo de garagem": é um projeto de uma fabricante de quase 50 anos de tradição que exporta para o mundo todo, aliás, sendo hoje muito mais internacional do que brasileira, o que exige ainda mais de sua competência.

4) A perícia dos tripulantes foi digna de destaque e esperamos que estejam realmente bem, inclusive psicologicamente (não temos informações detalhadas a esse respeito, mesmo sabendo quem são eles).

5) O estresse por que passou o avião poderá sim ter comprometido sua estrutura. Ele poderá ou não voltar a voar. Mesmo este avião, se retornar ao voo, e outros protótipos poderão ou não ter modificações estruturais (como "aletas" ventrais ou geradores de vórtices para melhorar o projeto, que poderá ter seu ritmo alterado, aliás, já o teve, com alguns dias de aeronaves sem voar para os testes).

6) A única maneira de se desmentir as informações apuradas e aqui divulgadas é a apresentação de imagens e gravações originais do voo específico, como acontece em qualquer acidente ou incidente aéreo grave. Lembrando que a Embraer não é obrigada a divulgar tal material, embora seja desejável, em face da polêmica.

Enfim, esperamos mesmo que o primeiro KC-390 brasileiro volte sim a voar, e que isso não demore. É, no mínimo, um belíssimo avião.








SPEECH

23 DE OUTUBRO

DIA DO AVIADOR E DAS AVIADORAS


PARABÉNS A QUEM LEVA A HUMANIDADE AO CÉU!!!!



quarta-feira, 18 de outubro de 2017

Plantão Caixa Preta

VOLTARÁ A VOAR O PT-ZNF?

Na imagem abaixo, da captura de um dos voos de teste do KC-390 da Embraer sobre a área de ensaios em Gavião Peixoto (SP), congelamos o instante em que a aeronave sofreu um estol e começava a cair. Apesar do Flight Radar 24 não ter a precisão necessária para analisar esse voo, uma fonte muito próxima da Embraer e que não quer se identificar, nos afirmou hoje que o avião militar voava a cerca de 20 mil pés quando sofreu a queda e desceu verticalmente em cerca de um minuto, chegando a pouco mais de 3 mil pés – sobre terreno com aproximadamente dois mil pés de altitude – e os altímetros a bordo travaram no máximo – a fonte afirmou que não é possível avaliar a velocidade máxima atingida pelo avião durante essa queda, que superou quatro G negativos – o suficiente para torcer sua estrutura a ponto de inutilizar o avião para novos voos. A fonte disse ainda que ele soltou pedaços, durante a queda.



O KC-390 PT-ZNF é o primeiro dos três protótipos da campanha de ensaios e participava de testes de formação de gelo no último feriado (12 de outubro). Caso não possa ser recuperado, será uma grande perda para a indústria aeronáutica nacional e para a campanha de ensaios do mesmo.
Até onde soubemos, os três tripulantes estão bem, não teriam se ferido, ou, pelo menos, não gravemente, e arriscamos dizer que conseguiram heroicamente retomar o controle do jato de 51 toneladas, o maior avião já produzido no Brasil e, após anunciarem "Mayday!" pela fonia, pousaram com segurança em GPX. Esperamos que a bela aeronave possa retornar ao voo e que a Embraer seja mais do que bem-sucedida com esse marco de nossa indústria.

Abaixo, o comunicado oficial da Embraer:

"Um protótipo do avião de transporte multimissão KC-390 realizou na manhã de quinta-feira, 12 de outubro, ensaios em voo para situação de estol, que resultam em perda de altitude da aeronave, devido à diminuição da força de sustentação, como parte da campanha de testes para certificação. 

Em razão das manobras efetuadas e seguindo os protocolos estabelecidos, a tripulação solicitou retorno antecipado à base, pousando normalmente no aeródromo da companhia em Gavião Peixoto (SP) onde a campanha de ensaios é realizada.
A entrada em serviço do KC-390 está prevista para acontecer em 2018, conforme o cronograma do programa. Atualmente, dois protótipos do KC-390 somam mais de 1.300 horas de voo."

segunda-feira, 16 de outubro de 2017

NOTÍCIAS CAIXA PRETA

VEM AÍ A EXPO MARTE!!!



E você vai visitar de graça o evento!!!

A EXPOMARTE é a nova feira aeronáutica de São Paulo, facilmente acessível por carro, metrô e ônibus e que pretende reunir grandes players da área no espaço do Parque de Material Aeronáutico paulistano (PAMA-SP), no Campo de Marte. Além das áreas dedicadas aos expositores para compra e venda de aeronaves, peças, equipamentos e serviços, tanto no pavilhão quanto no pátio, a feira traz uma gama de atividades em auditório e eventos simultâneos, como a Heliexpo Brasil 2017, dedicada às aeronaves de asas rotativas.

Acontecerá também uma inédita venda de livros de aviação com a presença dos principais autores: Solange Galante, Mauro Godoy, Lucita Briza, Ricardo Beccari, Junicley Soares e  também livros de nosso saudoso jornalista e amigo Roberto Pereira de Andrade, o maior especialista, até hoje, da história da indústria aeronáutica brasileira.

Os livros comercializados serão:
'Nas Asas do Líder - Biografia Oficial do Coronel Braga" (Solange Galante)
"A Ás" (Solange Galante) 
"Ada, Mulher, Pioneira, Aviadora" (Lucita Briza)
"Museu Asas de Um Sonho" (Ricardo Beccari e Ramón Barazal)
"Contatos Aviação e Arte" (Mauro José de Godoy)
"Cambalhotas da História" (Junicley Soares)
"Construção no Brasil - 100 anos de história"(Roberto Pereira de Andrade)
"Aircraft Building - Brazilian Heritage" (Roberto Pereira de Andrade)
"Diário de Bordo - Uma visão bem humorada do cotidiano da aviação" (Fernando Crescenti e Renata Cabral)

VOCÊ é convidado dos escritores e ilustradores de aviação. Para adquirir seu convite clique em

https://www.eventbrite.com.br/e/expomarte-feira-internacional-de-aviacao-tickets-35787892550?discount=conv.escritores


Depois, clique em "Ingressos" e selecione 1 ou 2 convites do lado de Convidado - Gratuito. depois, clique em "Continuar". Fácil, não é? Vale para os três dias do evento!!!

*** Obs: Limite de 500 convites até o fim da promoção ***

Nós nos veremos lá! ;)



domingo, 15 de outubro de 2017

SPEECH

MAIS UMA VEZ FOMOS ENGANADOS
(Atualizado em 23 de outubro)


(Por: Solange Galante)


Foto: Reprodução do Youtube


Em março passado, a ANAC (Agência Nacional de Aviação Civil) nos garantiu que a cobrança pelo preço das bagagens "pelo menos" facilitaria a redução no preço das passagens aéreas, como acontece em outros países. Claro que só acreditou nisso quem acredita em coelhinho da Páscoa,aquele que nos traz ovos de chocolate deliciosos. Tanto que o PROCON meteu boca, mas, infelizmente, não adiantou...
Agora, a primeira a se calar foi a ANAC. Engraçado, né?
Por outro lado, lembro muito bem  que pelo menos uma companhia aérea brasileira logo se antecipou e NÃO garantiu esse decréscimo no preço do bilhete. Uma companhia laranja, para ser mais exato. Pelo menos, ela tirou o corpo (e as asas) fora.
O maior problema é o serviço de lixo que nos é ofertado por todas as companhias, sem exceção, comparado com o custo das viagens. A culpa, elas dizem, são dos impostos e Custo Brasil.
Sem dúvida, nosso governo, não é de hoje, prejudica o transporte aéreo, mas jogar o ônus no colo do viajante não deveria ser a (única) estratégia das companhias.
Enquanto isso, uma outra empresa aérea cria uma campanha com musical estilo Broadway e pelo menos uma passageira frequente que conheço e voa na mesma entre São Paulo e Rio de janeiro, por sua vez, afirma com todas as letras que é horrível voar nos aviões da empresa nessa rota: poltrona que não funciona, bancos rasgados, ar condicionado frizer, para citar alguns exemplos do que ela encara quando PAGA para viajar. Tá, o lanche é o melhor que das outras, mas ela raramente come a bordo: preferiria conforto, já que é de maior estatura. Ela já viajou em outras companhias e preferiu, em parte, o conforto das outras. Mas, por conveniência de horário e até promoções, acaba retornando, eventualmente, à companhia "da Broadway".

Veja no link abaixo, a partir de +- 31min30, reportagem e comentários a respeito no Jornal da Cultura de sexta-feira passada e pense a respeito.

https://www.youtube.com/watch?v=KpRxA6kkDvg

---------------

Veja, a seguir, comentário do internauta pelo Facebook (compartilhamento autorizado pelo mesmo):

Morose Sfqns Eu viajo menos que todos vocês mas sempre fui observador. Pesquisaram antes o que os passageiros queriam. Alguns disseram que queriam passagens SEM BAGAGEM. Assim foi feito. Eu sempre retornei com 2 malas com 32kg cada uma... Vou pagar bem mais agora por conta dos "sem bagagem". Note-se que a maioria daqueles que viajam "sem bagagem" estão voando por conta das empresas onde trabalham e num bate e volta... Aqueles que vão passear precisam de roupas que fazem volume e também pesam. Se não levar roupas suficientes, acabará gastando em lavanderias ou em perfumarias...

-----------------------------------------------

No dia 15 de outubro a Abear - Associação Brasileira das Empresas Aéreas divulgou o posicionamento abaixo a respeito da polêmica divulgada pela imprensa, em relação ao preço das passagens aéreas. Cumprindo nosso papel de jornalismo sério e independente, estamos reproduzindo-as na íntegra abaixo.
Observo em em nenhum momento a Abear opinou sobre a falta de qualidade no serviço das companhias aéreas brasileiras X preço da passagem que, como expus acima por meio de depoimento de uma pessoa que conheço mas prefere não se identificar  e dos comentários no Jornal da Cultura, estão na cara.
Observo ainda que aqui e ali, em em determinadas rotas e companhias, há exceções (excelente serviço). Mas são exceções, enquanto que o preço das passagens não contém exceções.

Com a palavra, o passageiro (se doeu no bolso, o preço estará caro sim).

=====================================
15/10/2017
POSICIONAMENTO ABEAR
A Associação Brasileira das Empresas Aéreas (ABEAR) reafirma os dados preliminares apresentados em setembro, quando informou tendência de queda entre 7% e 30% nos valores dos bilhetes de suas associadas entre julho e setembro deste ano, em comparação com igual período de 2016. Esse levantamento foi feito a partir de uma média da amostra de tarifas efetivamente comercializadas, de acordo com a rota, os prazos fornecidos por cada empresa aérea e diferentes períodos de antecedência de compra.  Esse cálculo comprova que uma das maiores preocupações das associadas ABEAR é a de sempre oferecer tarifas mais justas para o consumidor, com o objetivo de tornar a aviação comercial brasileira cada vez mais acessível: em agosto de 2017, foram transportados 7,6 milhões de pessoas em voos domésticos, ou 400 mil passageiros a mais na comparação anual.

A ABEAR respeita todas as metodologias de levantamento de preços de passagens aéreas que têm sido divulgadas, mas entende que há diferenças entre os critérios utilizados porque são amostras que coletam dados dos sites das companhias aéreas em diferentes períodos e em alguns trechos. São bilhetes ofertados, não necessariamente vendidos. Já os dados disponibilizados pelas empresas aéreas para a Agência Nacional de Aviação Civil (ANAC) seguem os critérios de bilhetes efetivamente comercializados.
ABEAR
A ABEAR foi criada em 2012 pelas cinco principais companhias aéreas brasileiras – AVIANCA, AZUL, GOL, TAM (atual LATAM) e TRIP (que uniu-se à AZUL), com a missão de estimular o hábito de voar no Brasil. Entre suas estratégias de atuação estão planejar, implementar e apoiar ações e programas que promovam o crescimento da aviação civil de forma consistente e sustentável, tanto para o transporte de passageiros como para o de cargas. As empresas fundadoras representam 99% do mercado doméstico, empregam 58 mil pessoas, dispõem de mais de 500 aeronaves e fazem cerca de 2.700 voos diários. A entidade tem ainda mais quatro associadas: BOEING, BOMBARDIER, LATAM CARGO e TAP.

=========================================================================



segunda-feira, 2 de outubro de 2017

Plantão Caixa Preta

LUFTHANSA LEVA AJUDA HUMANITÁRIA

PARA PORTO RICO

(Texto: assessoria de imprensa Egom; edição final Solange Galante;
 Fotos de responsabilidade da assessoria)


Uma aeronave MD-11F da Lufthansa Cargo matriculada D-ALCK pousou na manhã de primeiro de outubro, domingo, em Aguadilla, com 70 toneladas de água potável e mais de 10 toneladas de alimentos e roupas

Na manhã de 01/10, às 6h44 (hora local) uma aeronave cargueira McDonnell Douglas MD11 da Lufthansa Cargo, proveniente de Frankfurt, e após escala em Atlanta (EUA) pousou em Aguadilla, na Costa Oeste de Porto Rico. Nesta região está uma base técnica da Lufthansa com 400 colaboradores, morando nas comunidades locais em torno e ainda sofrendo com os efeitos devastadores do furacão Maria. O Grupo Lufthansa está determinado a levar suprimentos para esta região para se juntar aos esforços humanitários pela ilha.

A aeronave da Lufthansa Cargo no sábado à noite do Aeroporto de Frankfurt, sob o número de voo LH8830, às 21h, e foi recebida no Aeroporto Internacional Hernández por membros do governo de Porto Rico.

Estavam a bordo da aeronave da Lufthansa Cargo mais de 80 toneladas de água potável, roupas, comida e artigos de higiene, uma combinação de itens emergenciais para a região.

Na Alemanha, os principais participantes da ajuda foram: Hassia, o grupo Metro, assim como a LSG SkyChefs com doações. Kuehne & Nagel, Georgi e orgalog ajudaram com os serviços logísticos. O projeto foi organizado e implantado pela HelpAlliance, a organização de caridade do Grupo Lufthansa.

“Estamos aqui por nossos colegas e pela população americana de Porto Rico durante esses tempo difíceis. É especialmente nos momentos de crise que nós, como empresa, nos juntamos e oferecemos apoio aos colegas e às comunidades em torno da nossa base de Porto Rico afetada por esta tragédia”, disse Johannes Bussmann, presidente do Conselho Administrativo da Lufthansa Technik AG.

A base da Lufthansa Technik em Porto Rico (LTPR) começou a funcionar em 2014 em Aguadilla e é especializada em serviço e manutenção para aeronaves como a família Airbus A320, por exemplo. Os primeiro pedidos de serviço vieram de algumas companhias aéreas americanas e isso resultou em um rápido desenvolvimento da base, se tornando uma das mais importantes prestadoras de serviços de manutenção para os Estados Unidos. Além disso, a LTPR introduziu o primeiro programa de treinamento para o Departamento Americano de Trabalho em serviços, manutenção, reparo e revisão de aeronaves. O programa tem sido realizado em parceria com o Instituto Aeronáutico e Aeroespacial de Porto Rico, uma subsidiária sem fins lucrativos da Universidade de Porto Rico.

Assinado em junho deste ano, o programa de aprendizagem reforça o relacionamento entre o Grupo Lufthansa, a ilha e os Estados Unidos. E serve não apenas para a indústria local de aviação, mas funciona como exemplo para outras áreas do país.

“Como um parceiro próximo de Porto Rico, nós não estamos trazendo apenas suporte para o time da Lufthansa Technik e seus familiares, mas também para as comunidades em torno, que têm trabalhado conosco de perto e com confiança desde o primeiro dia”, disse Bussmann. Desde a passagem do furacão, o local recebeu assistência de clientes da Lufthansa Technik de Porto Rico: Spirit Airlines e jetBlue, cujas aeronaves são atendidas pela base técnica. Um espaço de carga foi imediatamente disponibilizado para uma ajuda mínima. “Nós realmente temos que agradecer aos parceiros e amigos da Spirit e da jetBlue. É reconfortante saber que nós podemos contar com os amigos diante de situações difíceis”, disse Johannes Bussmann.